Gente Buscando Gente

Desaparecido


ELIEL WASHINGTOM GOMES DA SILVA desapareceu em São Paulo (SP) em março de 2009.


Ele foi visto pela última vez na Praça da Sé, região central da cidade. Hoje ele tem 32 anos.


Desaparecido


Josiane Bernardes procura pelo pai ANTONIO SILVESTRE DA SILVA que desapareceu em Poços de Caldas (MG) em 1994. Hoje ele está com 66 anos.


Procuro a minha família




Jorge Neres do Nascimento procura pelo irmão ISMAEL NERES DO NASCIMENTO que há 20 anos saiu de Ilhéus na Bahia e teria ido para São Paulo (SP) em busca de trabalho e não fez mais contato com sua família.


ISMAEL está hoje com cerca de 40 anos.


Desaparecida




MARIA RIBEIRO DA SILVA tem 60 anos e faz uso de remédios controlados.

Ela desapareceu em fevereiro do ano passado da casa de uma família que cuidava dela há 15 anos no bairro do Butantã na cidade de São Paulo (SP).


Procuro a minha família




Rita Lopes Ramos procura pela irmã DAMIANA LOPES FERNANDES que em 1975 saiu da cidade de Cianorte (PR) e não fez mais contato.

A única foto que ela tem da irmã é esta do casamento dela.

DAMIANA hoje tem cerca de 75 anos e pode estar morando no Estado de São Paulo.

Desaparecido


Zélia Lourenço Silva procura pelo irmão CÍCERO LOURENÇO DE SOUZA que está hoje com 50 anos.

Ele faz uso de remédios controlados e desapareceu em 1987 em Maceió (AL).


Desaparecido


AURÉLIO VINICIUS SANTOS MASCARENHAS desapareceu em Santo Hipólito (MG) em 2012.

A família conta que ele apresentava fortes sinais de depressão. Depois passou a beber e por isso tinha muitos conflitos com os familiares. Teria ficado assim após o falecimento do pai que aconteceu um mês antes do seu desaparecimento.

Ele possui um caroço no cotovelo esquerdo e está hoje com 42 anos.


Ela foi a inspiração para criação da nossa entidade


Hoje completa dois anos do falecimento de Penha da Conceição, ou “dona Penha” como gostava de ser chamada. Ela foi a inspiração para que seu neto e nosso diretor Carlos Rodrigues criasse a ONG Gente Buscando Gente em 2007. De lá pra cá a iniciativa já localizou quase três mil pessoas Brasil afora.

“Dona Penha” passou mais de 60 anos procurando pela filha biológica Idalina Pereira que devido às baixas condições financeiras da família na época, teve que ser entregue à adoção.

No link da série especial do Jornal Estado de Minas, “Mineiros de Ouro”, você vai poder conhecer mais desta história de perseverança.





Mapa do Quadro Desaparecidos no Brasil


"Quadro Desaparecidos" é um formato de exibição de fotos e cartazes de pessoas desaparecidas na TV onde um repórter entrevista os familiares em algum ponto fixo da cidade.

Quase sempre acontece ao vivo nos telejornais regionais que vão ao ar no horário do almoço. Em 2013 apenas seis emissoras realizavam o quadro.

A boa notícia é que neste ano o número subiu para oito. Em cada um destes estados o objetivo é o mesmo, levar esperança aos familiares que sofrem com a angustiante procura.


Clique no mapa e saiba os estados onde há emissoras de televisão que realizam o quadro.


Filme Plano Nacional -Tráfico Humano


O filme Plano Nacional, (sem data definida de lançamento) abordará a questão do Tráfico Humano, tão intimamente relacionado à questão do desaparecimento.


Para enriquecer o trabalho, a produtora Em Cena Filmes pede fotos de pessoas desaparecidas.

Assim, familiares interessados podem enviar até a data de 18/11, fotos com autorização e formato específico para Thaymara Rafaellen (thaymarabarbosalima@gmail.com).

Filme: Plano Nacional, abordagem do Tráfico de Pessoas
Produtora: Em Cena Filmes (Natal-RN)
Diretores: Daniel Rizzi e Txiago Emanoel
Ano: 2014

1. Termo de autorização de imagem: http://bit.ly/Termodeautorizaçãodeimagem (imprimir, preencher, assinar e enviar digitalizada para o e-mail)

2. Modelo da foto: http://bit.ly/ModeloFoto
Importante!!!

A inserção das fotos no filme é de responsabilidade ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE da PRODUTORA.

NÃO serão aceitas fotos sem autorização devidamente assinada ou INCOMPLETAS DE INFORMAÇÕES.

Enviar foto com resolução alta.

Na foto a ser enviada, colocar SOMENTE NOME, DATA DO DESAPARECIMENTO, CIDADE DO DESAPARECIMENTO e NÚMERO DO BOLETIM DE OCORRÊNCIA

NÃO INFORMAR TELEFONES na foto. Será colocado no final da apresentação telefones para contato.


Enviar foto para Thaymara Rafaellen (thaymarabarbosalima@gmail.com), até o dia 18/11.

QUADRO DESAPARECIDOS

Uma das mais importantes ferramentas para ajudar a encontrar desaparecidos



No final do ano passado nós pesquisamos os estados brasileiros onde emissoras de televisão realizavam o “Quadro Desaparecidos”, um formato de exibição de fotos e cartazes de pessoas desaparecidas na TV onde um repórter entrevista os familiares em algum ponto fixo da cidade e dão a estes a oportunidade de contar as circunstancias do desaparecimento.

Quase sempre acontece ao vivo nos telejornais regionais que vão ao ar no horário do almoço. Em 2013 apenas seis emissoras realizavam o quadro.

A boa notícia é que neste ano o número subiu para oito. Em cada um destes estados o objetivo é o mesmo, levar esperança aos familiares que sofrem com a angústia do desaparecimento.

Saiba em quais estados há o “Quadro Desaparecidos".


BAHIA

Na Bahia o “Quadro Desaparecidos” é realizado pela TV Bahia, afiliada da Rede Globo no BATV 1ª Edição. O ponto de encontro com as famílias é na Praça da Piedade, no centro de Salvador. De lá elas participam ao vivo toda quarta-feira.

Mais informações: http://g1.globo.com/bahia



A TV Aratu, afiliada do SBT também realiza uma versão do “Quadro Desaparecidos”. Toda quarta-feira no Programa Que Venha o Povo são exibidos apelos gravados. O quadro estreou em 2008.





CEARÁ

No Ceará o “Quadro Desaparecidos" é realizado pela TV Verdes Mares, afiliada à Rede Globo. Familiares e amigos de desaparecidos se encontram na Cidade das Crianças, no centro de Fortaleza. Acontece a cada 15 dias no CETV 1ª edição. Nas duas primeiras edições do quadro, seis pessoas foram encontradas depois da divulgação de parentes durante o telejornal.






GOIÁS

É realizado pela TV Serra Dourada, afiliada ao SBT. Acontece toda terça-feira. Mostra o apelo de pessoas que perderam contato com a família, focado no reencontro de pai, mãe e irmãos.





ESPÍRITO SANTO

O “Quadro Desaparecidos” é realizado em Vitória pela TV Gazeta, afiliada à Rede Globo. Estreou em abril deste ano e tem sido a principal aposta no Estado para localizar desaparecidos. O encontro com as famílias é na Praça Costa Pereira no centro de Vitória. Acontece a cada 15 dias.





MINAS GERAIS

Em Minas o quadro é realizado pela TV Integração, afiliada à Rede Globo na região de Juiz de Fora, na Zona da Mata. Lá ele recebe o nome de “Quadro Reencontro”, mas tem o mesmo formato do tradicional “Quadro Desaparecidos”.

Os familiares que querem contar com a divulgação de parentes desaparecidos durante o MGTV 1ª edição devem enviar e-mail para a emissora ou ir até a sede, localizada na Rua Ewbank da Câmara, número 46, Bairro Mariano Procópio.

Uma equipe de jornalismo realiza uma visita na casa da pessoa para conhecer e gravar a história de busca.

O e-mail para solicitar a participação é o (reencontro@tvintegracao.com.br).






A região Leste de Minas Gerais também já teve sua versão do "Quadro Desaparecidos". Foi realizado durante o ano de 2013 pela TV Leste, afiliada da Rede Record em parceria com a ONG Gente Buscando Gente. Sua última transmissão foi em janeiro de 2014 quando foi extinto da programação.

O encontro com as famílias era toda quinta-feira na Praça Getúlio Vargas no Bairro de Lourdes em Governador Valadares. Lá uma equipe de jornalismo da emissora entrevistava os familiares ao vivo para o Programa Balanço Geral.

Na praça os voluntários da entidade cadastravam as histórias para acompanhamento posterior. Através da parceria aconteceram localizações em vários estados. Os reencontros eram feitos em parceria com outras afiliadas da Record que geravam as imagens para que a TV Leste exibisse na região Leste do Estado.






PARÁ

No Pará o “Quadro Desaparecidos” é realizado pela TV Liberal, afiliada da Rede Globo no Jornal Liberal 1ª Edição. O encontro com as famílias é toda terça-feira na Praça da República em Belém.

Mais informações: http://g1.globo.com/pa/para/





SANTA CATARINA

Em Santa Catarina é realizado pela RBS TV, afiliada da Rede Globo. O Jornal do Almoço estreou o “Quadro Desaparecidos” em agosto de 2012. Desde então é exibido nas terças-feiras direto do centro de Florianópolis, no Largo da Alfândega onde a repórter Graziane Ubiali se reúne com as famílias, que buscam ajuda para solucionar os casos.

Já no primeiro ano de exibição 22 pessoas foram localizadas.






SERGIPE

No Sergipe é realizado pela TV Sergipe, afiliada da Rede Globo. Acontece toda segunda terça-feira de cada mês no setor de artesanato no mercado central de Aracajú. A emissora realiza o quadro desde abril de 2008.


Mais informações: http://g1.globo.com/se/sergipe/


Procuro a minha família




Familiares procuram por ANTÔNIO VICENTE DA SILVA SOBRINHO que em 1985 saiu de Piracicaba (SP) e não fez mais contato.

Segundo informações ele teria ido trabalhar no garimpo de Serra Pelada no sudeste do Estado do Pará.

Hoje ele está com 57 anos.


Desaparecido



O vendedor ÉRICO CARVALHAR VIEIRA JÚNIOR desapareceu na cidade de Marília (SP) durante o horário de trabalho em março de 2013. O carro da empresa foi localizado próximo a um riacho, trancado e com todos os pertences dentro, inclusive seus documentos e dinheiro.

Ele é muito conhecido naquela região. Cursou Comunicação Social e trabalhou em uma emissora de rádio em Araçatuba (SP).

Sua família acredita que ele teve algum problema psicológico, pois já apresentava sintomas de depressão.


ÉRICO que está hoje com 40 anos tem 1,75m de altura, e a principal característica para sua identificação é uma tatuagem tipo tribal debaixo do braço esquerdo.


Procuro a minha família


Familiares de ANTONIO FREIRE DA SILVA procuram por ele há mais de 30 anos.

Ele saiu do Rio Grande do Norte e teria ido morar em São Paulo (SP).


Hoje ele está com 54 anos.


Polícia vai investigar caso de menina desaparecida em RR após fazer Enem


'Falei com ela pelo Facebook', diz mãe; mesmo assim, polícia apura o caso.
Raissa Vilas Boas desapareceu no sábado (8), após fazer a prova do Enem.


A Polícia Civil de Roraima vai investigar o caso da adolescente Raissa Mariana Coelho Vilas Boas, de 17 anos, que desapareceu em Boa Vista após fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no sábado (8), segundo a Secretaria de Segurança Pública (Sesp). Ao G1, a mãe disse que a garota entrou em contato com ela pelo Facebook no fim da manhã desta segunda-feira (10) e disse que 'está bem, mas que não iria voltar para casa'.

"Raissa falou comigo por meio de mensagens no Facebook e disse que não estava com nenhum namorado. Ela também contou que está bem e que não vai voltar para casa, mas não quis revelar onde está morando", descreveu a mãe.

Ainda segundo ela, a filha fez postagens no Facebook durante o domingo (9) e teria trocado a foto do perfil na rede social. "Olhei a página dela hoje pela manhã e vi algumas publicações feitas durante a tarde de ontem [domingo]. Acho que ela está bem, já que mudou até a foto do perfil", disse.

À reportagem, a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública comunicou que, apesar de a garota estar usando redes sociais e mantendo contato com a mãe, a polícia investigará o caso, 'pois ela é menor de idade'.

"O caso já foi repassado ao Núcleo de Pessoas Desaparecidas e será apurado pelas autoridades", comunicou a Sesp, acrescentando que, 'mesmo que a garota queira morar longe dos pais, a tutela dela é da família'. "Se houver alguém com ela, essa pessoa será responsabilizada e deverá prestar esclarecimentos à Polícia Civil", encerrou.


Procuro a minha família


Iraná Oliveira procura pela irmã ELENILSA PORTO DE OLIVEIRA que saiu de Eunápolis (BA) em 1982 dizendo que ia para o Rio de Janeiro com uma amiga para trabalhar na casa de uma família.


Na época ela tinha 15 anos. Hoje ela está com 46 anos.


Procuro a minha família






Lea Cordeiro de Souza procura pelo tio AGENOR JOSÉ DE SOUZA que há 30 anos saiu da cidade de Tupã no interior de São Paulo e não fez mais contato.


A família teve informações que ele trabalhou em usinas de açúcar no Estado de São Paulo. Hoje ele está com 61 anos.


Desaparecido


OSWALDO FERNANDES SOARES estava assim quando nós o localizamos no ano passado. Ele estava vivendo como morador de rua na cidade de Itaguaçú (ES), distante 230 km de Governador Valadares (MG) onde desapareceu.

Ele possui transtornos mentais e está é a segunda vez que desaparece.

Sem fazer uso dos remédios e sem os cuidados da família ele não consegue levar uma vida normal, então certamente voltou a morar nas ruas.



Polícia procura por adolescentes que desapareceram no bairro Goiânia em Belo Horizonte

Jovens foram vistas pela última vez no bairro Goiânia; caso está sendo investigado pela Polícia Civil


A polícia procura por duas adolescentes que estão desaparecidas desde a última quinta-feira (30). Larissa Silva de Oliveira, de 14 anos, e Priscila de Souza Ferreira Bento, de 12, foram vistas pela última vez no bairro Goiânia, na região Nordeste de Belo Horizonte.

Familiares das jovens, que são vizinhas, contaram à Polícia Civil que elas saíram de casa para buscar um caderno na casa de uma amiga. De acordo com o relato feito pela família à corporação, as adolescentes desapareceram logo depois de pegar o objeto.

O caso está sendo investigado por uma equipe da Delegacia Especializada em Localização de Pessoas Desaparecidas de Belo Horizonte desde a última sexta-feira (31), quando foi registrada a ocorrência.

Quem souber informações sobre o paradeiro das adolescentes pode entrar em contato pelo telefone 0800 2828 197 ou pela Delegacia Virtual. O denunciante não precisa se identificar.


*Do Jornal O Tempo.

Procuro a minha família


Rosalina Ferreira da Silva procura pelo irmão JOSÉ FERREIRA DA SILVA que desde 1983 não tem notícias.

Ele era da polícia militar no Estado de São Paulo e morava em Santo Amaro.


José é filho de Eva Ferreira da Silva e João Ferreira da Silva.


Procuro a minha família




Diva Pereira de Souza procura pelo irmão OZEAS DE SOUZA LISBOA que em 2001 após uma discussão com uma cunhada foi embora de Sinop (MT) onde toda a família mora e não deu mais notícias.


Hoje Ozéias tem 42 anos. Ele é filho de Fernando Pereira Lisboa e Ieda de Souza Lisboa.


Procuro a minha família





Mércio Cazarini procura pelo irmão ALEXANDRE LEONARDO DE BARROS CAZARINI (foto) que em 2006 saiu de São Paulo (SP) e teria ido morar em Monte Belo (MG).


Delegacia Virtual já registrou mais de 71 mil Boletins de Ocorrência no Piauí


Além de extravio de documentos ou furtos de documentos, celulares e outros objetos também é possível incluir fotos de pessoas desaparecidas.

A Delegacia Virtual é a campeã de registros de Boletins de Ocorrência (B.O.s) no Piauí. Disponibilizada ao cidadão piauiense desde o dia 18 de janeiro de 2012, a unidade registra uma quantidade de 60 a 120 boletins de ocorrências por dia.


Segundos dados da Delegacia Virtual, sob o comando do delegado titular João Paulo de Lima, desde a implementação até o último dia 23 de outubro deste ano, foram registrados 71.277 B.O.s relativos às ocorrências de perda, extravio ou inutilização de documentos e objetos. Durante o mesmo período pesquisado, nas demais unidades policiais da Polícia Civil do Estado do Piauí foram registrados 112.848 B.O.s relativos às citadas ocorrências. Isso corresponde a 63,16% de todos os B.O.s registrados nas demais unidades da Polícia Civil do Estado do Piauí.

Segundo o delegado João Paulo de Lima, além de possibilitar o registro de B. O. sem sair de casa, a Delegacia Virtual aproxima mais as pessoas da Polícia que podem registrar extravios ou furtos de documentos, celulares ou outros objetos pessoais.

Neste ano, como forma de ampliar os serviços, a Delegacia Virtual disponibilizou, por meio da ATI, registro do B. O. de Desaparecimento de Pessoa, com a possibilidade de inclusão de foto do desaparecido, cujo principal objetivo é tornar possível a rápida resposta da Polícia Civil para frustrar a ocorrência de crimes graves, tais como seqüestro, extorsão mediante seqüestro, homicídio.

Este tipo de ocorrência tem uma dinâmica diferenciada e inclui alertas de divulgação contendo fotografia do desaparecido que aparecerá automaticamente em todos os sistemas e no site da Polícia Civil do Estado do Piauí. Uma vez registrado o desaparecimento de alguém, o registro terá prioridade sobre todos os demais.

O resultado confirmado pelos estudos de dados atesta o bom índice de resolutividade da Delegacia Virtual, quanto às ocorrências de desaparecimento de pessoa, pois dos 13 casos de B.O.s registrados até o dia 23 de outubro somente duas pessoas desaparecidas não foram localizadas.


Desaparecido


HIGOR LEONY ZAMBOT DE SOUZA desapareceu quando estava com 19 anos, após supostamente ter se afogado em um rio de Rondonópolis, a 218 quilômetros de Cuiabá (MT).

O incidente ocorreu no dia 26 de maio de 2012 quando ele e mais dois amigos faziam trilha e foram até a região da Gleba Carimã, a 60km de Rondonópolis e tomaram banho no Rio Ponte de Pedra onde supostamente se afogou.


O caso intrigou a cidade e a família do rapaz, que não acredita na versão contada pelos amigos de que ele teria se afogado.

Em depoimento à Polícia Civil, os amigos afirmaram que o rapaz morreu afogado quando tentava atravessar o rio. No entanto, até hoje o corpo não foi localizado. Para o pai do jovem, Frank Natal de Souza, não havia necessidade da travessia, já que existe uma ponte no local.

Frank ainda passou três dias acampado no local a procura de pistas que ajudassem a encontrar o filho e continua contestando a versão apresentada pelos rapazes que estavam com Igor. Porém, a família encontrou uma carta nos pertences de Igor: uma mensagem de despedida. “Pra ele escrever tudo que foi escrito nessa carta, só se alguém tivesse dito à ele que ele iria morrer. É uma carta se despedindo de mim, da mãe e da irmã”, disse. Apesar disso, a família não acredita que o filho poderia ter cometido suicídio.


Os pais descrevem Igor como um jovem tranquilo, gostava de ficar em casa e não apresentava sinais de depressão. “Ele era um menino estruturado e nunca teve problema com ninguém”, contou Eva Zambotti de Souza, mãe do jovem.

Procuro a minha família




Suzana Ribeiro procura pelo irmão CICERO ANTONIO DE SOUZA que há mais de 40 anos saiu de Presidente Venceslau (SP) onde morava para trabalhar no sul do país.

Após se casar ele voltou à cidade e visitou a família, mas depois não deu mais notícias.

Depois de algum tempo tiveram informação de que ele estava na cidade de Cambé no Paraná (PR).

Cícero tem hoje cerca de 70 anos, é filho de Antonio Joaquim de Souza e Severina Fernandes de Araújo.

Procuro a minha família


Este da foto é OSMANN HOFMANN. Aqui ele aparece com treze anos, mas hoje está com 43.

Há cerca de 30 anos ele saiu de Campo Mourão (PR) acompanhando o pai Oscar Hofmann e teriam ido para o Mato Grosso.


Desde então boa parte da família que ficou em Campo Mourão não teve mais notícias deles.


Desaparecida


MATILDE DA SILVA desapareceu na cidade de Pinhalão (PR) em outubro de 1976.

Ela possui marcas de queimaduras no braço e na barriga e seu apelido é “Marta”.


Procuro a minha família


Este é DIÓGENES LOPES SOUZA FILHO. Ele morou durante muito tempo em Belo Horizonte (MG). Mas está desaparecido desde maio de 2000. A foto é de 1998.

Em 2002, ele telefonou para a família dizendo estar morando em Umuarama (PR) e revelou para eles que tinha esquizofrenia e que pretendia deixar o país.

– Pedido vindo do Uruguay


Magali Ortega Fernandes busca pelo avô materno JOSÉ FRANCISCO FERNANDES PEREZ que tem 81 anos e pode estar no Brasil. Ele aparece nesta foto tirada em 1964.

Seu avô nasceu na cidade de Rocha no Uruguai, no dia 29/06/1933, é filho de José Francisco Fernandez Prieto e Blanca Perez Terra que era enfermeira no hospital de Rocha e seu pai era cabeleireiro e tocava acordeom.

Ele se separou da sua avó em 1969 quando ela tinha cinco anos.


Reforço no trabalho

Esta motocicleta foi adquirida ontem, quinta-feira 23/10 pela nossa entidade.

Será usada na locomoção de voluntários aqui em Governador Valadares (MG) onde concentra o trabalho da ONG.


Foi adquirida com doações de pessoas como você que acredita em nosso esforço.